A dor de uma guerra

Mucuiú, motumbá, kolofé, axé, saravá, salve, salve, aranauan,


Com muito pesar, vemos hoje uma guerra se instaurar envolvendo uma potência mundial.

Nós nos solidarizamos com a dor dos povos diretamente afetados pela guerra.


O diálogo é ferramenta poderosa e tem sido abandonado por quem deveria cuidar da humanidade e protegê-la.


As guerras sempre foram e são ferramentas de disputa de poder.

O ódio é a indiferença à dor humana, e a escalada de disputa de poder tomou conta do cenário mundial.


Não bastasse uma pandemia avassaladora que devastou o planeta, trazendo mortes prematuras, fome, desemprego e desesperança para milhões de pessoas, agora temos uma guerra que é o estopim de um conflito mundial iminente.


O ódio é inimigo da paz. O ódio é inimigo da subsistência humana. O ódio é devastador.


É necessário que criemos resistência a este estado de coisas com nossas orações, fazendo viver em nossas mentes, corações e ações boas vibrações. O mundo precisa de boas vibrações. O mundo está carente de vibrações de amor, paz, comiseração, compaixão e empatia.


A manutenção da paz é uma luta e depende de nossos governantes, mas também de cada um de nós, de não alimentarmos conflitos e o ódio.


Mãe Maria Elise Rivas


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo