Mãe Maria Elise Rivas
Iya_Bê_Ty_Ogodo.jpg

Maria Elise Rivas é sacerdotisa da OICD (Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino), Doutora em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), foi vice-diretora da FTU (Faculdade de Teologia Umbandista), onde se graduou em Teologia, primeira e única instituição de formação teológica afro-brasileira. É membro efetivo da Academia Itanhaense de Letras, autora de diversos livros, tanto religiosos como científicos e de militância pelas religiões afro-brasileiras e presidente da revista Estudos Afro-Brasileiros

Mãe Maria Elise Rivas (também chamada Íyá Bê Ty Ogodô no candomblé e Mestra Yamaracyê na umbanda), é filha de santo de Babá Rivas Ty Ògìyàn desde 1980, tendo acompanhado a longa trajetória de Babá Pai Rivas nas diversas escolas das RAB. Foi iniciada por ele no candomblé e exercia a função de Yakekere, na umbanda esotérica recebeu o 7° grau do 2° ciclo e o acompanhou por mais de uma década na umbanda traçada e encantarias.

iyatuo1.PNG
iyatuo2.PNG

Mestre Arapiaga no Ritual de Iniciação de Mestra Yamaracyê no 7° Grau,  2° Ciclo.

  Acompanhou ativamente Babá Rivas na fundação e implantação de seus terreiros e na manutenção da Faculdade de Teologia com Ênfase em Religiões Afro-Brasileiras, instituição onde foi vice-diretora e professora de 2010 a 2016, sendo Babá Rivas o diretor. Na FTU, colaborou para o reconhecimento da instituição junto ao MEC. É bacharela em Teologia com Ênfase em Religiões Afro-brasileiras pela FTU e mestra e doutora em Ciências da Religião pela PUC-SP. Autora no âmbito das religiões afro-brasileiras com livros, capítulos de livros e artigos científicos publicados. Porém sua dedicação sempre esteve e está voltada aos terreiros dos quais hoje se tornou mãe de santo, com o compromisso e continuidade da tradição de seu Babá.

DSC09712.jpg
DSC09864.jpg

Mestra Yamaracyê

Rito no TUO, em Itanhaém